Pontos de discussão do UFC 215: Nunes, dos Anjos e Cejudo

 
O nível de luta mais alto na história do MMA feminino, como a maioria estava comentando, entrou no octógono quando Amanda Nunes e Valentina Shevchenko fizeram uma verdadeira partida de xadrez na esperança de reivindicar o título peso-galo feminino.

Amanda venceu no final, conseguindo duas quedas no quinto round para vencer em uma apertada decisão dividida (47-48, 48-47, 48-47) e conseguir sua segunda defesa de cinturão.

O estilo de luta de Amanda e Valentina era a grande polêmica antes da revanche. A 'Leoa' perdeu força no final da primeira luta (a qual ela ganhou) e muitos opinaram que se tivessem mais dois rounds, Shevchenko conseguiria a vitória (Amanda venceu por decisão unânime).

Amanda, porém, alterou seu estilo na revanche e ele se provou efetivo, já que a 'Leoa' conseguiu aplicar bons chutes baixos em sua adversária durante o duelo. Os números finais mostraram que 42% do total de golpes que a brasileira aplicou na rival foram chutes baixos. Shevchenko, por outro lado, reclamou depois da luta que nem um único soco a afetou, mas como diz o velho ditado: nunca deixe a luta nas mãos dos juízes.

Estes são os Pontos de Discussão do UFC 215.

Tudo sobre o UFC 215: Todos os resultadosAmanda mantém cinturãoRDA dá aula de jiu-jítsuKetlen finaliza no card preliminar

O que vem a seguir na divisão peso-galo feminino?



Amanda despachou sua rival mais difícil no UFC 215, então a atenção se volta agora para o que a campeã e a desafiante farão em seguida.

As cinco melhores lutadoras da divisão, depois de Shevchenko, deixam muitas questões abertas. Holly Holm fez uma bela apresentação em sua última luta contra Bethe Correia, mas há rumores de que a lutadora suba até o peso-pena para enfrentar Cris Cyborg no final do ano. Se Holm permanecer nos galos, ela seria provavelmente a próxima adversária de Amanda.

Depois de Holm vem Julianna Peña, que foi derrotada por Shevchenko em sua última luta. Ronda Rousey pode nunca mais lutar novamente e Sara McMann foi derrotada por Ketlen Vieira no UFC 215, matando assim suas chances de uma luta pelo título.

Isso potencialmente deixa o caminho aberto para Raquel Pennington, que vem de quatro vitórias seguidas. Fato é que Amanda não sabe o que virá, mas está feliz com seu desempenho para manter o cinturão.

"(Valentina) conseguiu acertar alguns bons golpes, mas eu dominei os rounds e, no último, eu a derrubei e a mantive lá para dar números finais", disse a campeã. "Agora eu quero voltar para casa e cuidar dela e dos meus animais de estimação diante do Furacão Irma".

Rafael dos Anjos continua sua ascensão nos meio-médios



Quando Eddie Alvarez explodiu o reinado de Rafael dos Anjos no peso-leve, o brasileiro precisou se reconstruir. Ele então escolheu parar de cortar peso de maneira que o debilitasse e subiu até os meio-médios, e até agora foi a melhor decisão que fez em sua carreira.

Dos Anjos parecia um atleta de elite dos meio-médios contra Neil Magny, top 10 da divisão, na segunda luta mais importante do evento, finalizando o americano com um katagatame no primeiro round.

Depois de sua vitória dominante, ele disse que está indo para o título, que atualmente está nas mãos de Tyron Woodley.

"A divisão está aberta e todos os cinco principais nomes dela perderam para o campeão ou para o último desafiante, Demian Maia", disse Rafael. "(Quando eu lutar contra Woodley) Eu não vou deixá-lo andar e vou me certificar que irei impor meu ritmo. Não há ninguém que mereça mais uma chance pelo título do que eu. Estou pronto".

Cejudo atrai atenção na divisão com uma vitória dominante



Nem todos os lutadores na divisão dos moscas, senão Demetrious Johnson, conseguem acabar com seus rivais de maneira tão devastadora como fez Henry Cejudo no UFC 215. O duelo entre o lutador e Wilson Reis foi movido para o card principal quando Johnson x Borg foi cancelado do evento.

Cejudo aproveitou a oportunidade para impressionar com uma bela direita e depois foi interagir com Johnson, que estava sentado assistindo a luta ao lado do octógono. Por muito tempo, ele foi visto como o possível homem que destronaria o atual campeão, mas acabou sendo derrotado quando teve a oportunidade em 2016.

Na coletiva de imprensa após o evento, Cejudo disse que quer enfrentar Johnson mais uma vez, mas que está focado em sua própria evolução, que está acontecendo diante dos olhos de todos que acompanham o MMA.

"Eu não ganhava no octógono desde dezembro de 2015, então me sinto ótimo de conseguir a vitória hoje", disse o peso-mosca. "Eu não sei o que virá em seguida, mas eu voltarei para academia para continuar melhorando. Um dia serei campeão".

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTubeBaixe o aplicativo do UFC
Sábado, Outubro 7
Las Vegas, Nevada

Midia

Recente
Brasileira fala do triunfo sobre Claudia Gadelha por decisão unânime dos jurados na luta co-principal do UFC Japão.
23/09/2017
Brasileiro comenta a vitória por finalização sobre Ulka Sasaki no UFC Japão e pede disputa pelo cinturão dos pesos-mosca.
23/09/2017
Ovince Saint Preux comenta a vitória por finalização sobre o veterano Yushin Okami na luta principal do UFC Japão.
23/09/2017
Brasileira fala da sua vitória sobre Claudinha Gadelha por decisão unânime na luta co-principal do UFC Japão.
23/09/2017